A presença de fisioterapeutas nos centros cirúrgicos está se tornando muito comum e cada vez mais requisitada pelos cirurgiões.

A atuação intraoperatória preconiza controlar o processo inflamatório imediatamente após a lesão, com o uso de laser, LED e bandagem elástica. Também envolve orientar a equipe cirúrgica quanto ao posicionamento do paciente durante a cirurgia.

O laser de baixa potência e os LEDs atuam no metabolismo celular, incrementando a microcirculação e favorecendo a síntese de colágeno e epitelização.
O tape é indicado em cirurgias que descolam grandes áreas de tecido.
É muito utilizado também em cirurgias vasculares, ortognáticas e cesarianas.

Durante/logo após a sedação e o posicionamento do paciente para cirurgia, é importante preservar a dinâmica neural, evitando posições que possam tensionar ou comprimir plexos neurais ou nervos periféricos. Como a cirurgia dura horas, posicionamento inadequado pode provocar disfunções nos tecidos neurais. O fisioterapeuta terá um olhar atento à isso e poderá orientar a equipe alguns ajustes posicionais.

A atuação em todos os tempos (pré/intra/pós-operatório) favorece uma recuperação mais rápida e com menor número de atendimentos, e o paciente retornará mais rapidamente às suas atividades de rotina diária.

No IMA, priorizamos a recuperação funcional e em nosso serviço exclusivo e especializado promovemos otimização de resultados, prevenção de complicações e devolução de funcionalidade.
Invista na sua saúde! Não coloque sua cirurgia em risco, procure um fisioterapeuta capacitado membro do Instituto Mariane Altomare.

Texto por: @fibrosetemjeito E @marinaliberaciribelli

#institutomarianealtomare #credenciadasIMA
#liberaçãotecidualfuncional #LTF #fisioemtecidoscicatriciais #fisioemcirurgiaplastica #mecanobiologia #reparotecidual #posoperatoriocomfisio #fisioterapia #dicadoima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *