CICATRIZAÇÃO EXCESSIVA, FORMAÇÃO DE FIBROSES E FUNCIONALIDADE

A formação de fibroses é caracterizada pelo depósito exagerado de componentes da MEC (matriz extracelular), principalmente colágeno. Os eventos característicos do processo de reparo tecidual normal incluem formação de edema, neovascularização (sanguínea e linfática) e formação de novo tecido, células e MEC.

Diversas citocinas e hormônios específicos atuam durante o reparo. A literatura é muito clara em relação a importante atuação do TGF beta 1 na diferenciação de miofibroblastos e a formação das fibroses e cicatrizes excessivas (hipertróficas).

Os miofibroblastos são as células responsáveis pela deposição de MEC e estarão sempre presentes em tecidos cicatriciais. Eles sofrem apoptose (morte celular programada) após cumprirem seu papel na cicatrização e assim acontece a remodelagem – fase final de involução dos tecidos cicatriciais. Se por alguma razão (alterações mecânicas na MEC, estímulos nas células –  uso de US, RF, carboxiterapia, massagens vigorosas/agressivas) os miofibroblastos não sofrerem apoptose, seguirão ativos produzindo colágeno e com isso, ocorre a deposição excessiva de MEC, que pode tanto causar atraso na neovascularização como déficits funcionais importantes como aprisionamentos neurais, diminuição de mobilidade e movimento e até dores crônicas.

Todo colágeno formado após uma lesão traumática no tecido tem características estruturais diferentes dos colágenos naturais. Suas fibras têm ligações (crosslinks) mais fortes – o que torna o tecido mais denso.

Portanto, o fisioterapeuta que realmente conhece a fisiologia do reparo tecidual sabe que não pode utilizar equipamentos que estimulam a síntese de colágeno em indivíduos hígidos em processo de reparo normal. O reparo só deverá ser estimulado em casos de necessidade, como deiscências, necroses. A conduta fisioterapêutica adequada em cicatrização NORMAL é apenas conduzir o processo prevenindo a deposição excessiva de colágeno e os déficits circulatórios e neuromioarticulares.

Jamais se esqueça: colágeno em excesso= fibrose

Colágeno que é produzido por lesão traumática – colágeno mais denso (menos funcional)

Estimular colágeno = produzir fibrose e retardar a recuperação.

Atualize-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *