A cicatriz é o resultado final do processo de reparo, após uma lesão no tecido.
O ideal – e esperado – é que ela seja o mais imperceptível possível, indolor e funcional (não afetando o movimento).

Antes de tratarmos uma cicatriz devemos levar em conta que, o processo final total pode levar de 12 a 18 meses. É preciso tempo para que a cicatriz remodele e alcance os resultados esperados. Por isso, é extremamente importante que o acompanhamento fisioterapêutico seja bem conduzido, a fim de não postergar ou prejudicar esse resultado final.

Mas quais cuidados podemos ter para termos uma cicatriz estética e funcional?

Pré-operatório:

– Cuidados com a alimentação: consulte seu nutricionista, ele terá importantes contribuições para ajudar no processo;

– Evitar o tabagismo: segundo estudos da Unifesp, o risco de piorar uma cicatriz é duas vezes maior em pacientes fumantes do que em não fumantes.
(Fonte: sbcp-sc.org.br)

Pós-Operatório:

– Evitar tratamentos que agridam a cicatriz: ganchos, ventosas, seringas para tentar “liberar”;

– Proteger os bordos de movimento excessivo (usar um micropore ou bandagem para “imobilizar” os bordos) enquanto ela estiver vermelha ou rosada;

– Não massagear;

– Evitar o uso de fitas que façam a compressão da mesma (silicone, por exemplo), sem que haja indicação correta, o que levaria à perda da força tênsil alargando a cicatriz;

– Não pegar sol para não hiperpigmentá-la (escurecer a cicatriz).

Para mais cuidados sobre cicatrizes, consulte um fisioterapeuta credenciado pela LTF®️, onde a proposta terapêutica está baseada na mecanobiologia e na neurofisiologia da cicatrização.

Texto por: @posoperatoriovilavelhaltf @draanacarolina_ltfcuritiba @keniabarone.posoperatoriospltf

#institutomarianealtomare #credenciadasIMA
#liberaçãotecidualfuncional #LTF #fisioemtecidoscicatriciais #fisioemcirurgiaplastica #dicadoIMA #reparotecidual #scars

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *